fbpx

Blog dLieve

Tecnologia e Logística

A tecnologia tem proporcionado soluções para as empresas se tornarem mais competitivas no mercado. A necessidade de estar à frente dos concorrentes também estimula o desenvolvimento de recursos e métodos de gestão que ofereçam eficiência e redução de custos. Nesse contexto, surge o lean manufacturing.

O conceito conta com ferramentas de controle e análise que ajudam a melhorar o desempenho do processo logístico. Isso é possível por meio da minimização e até eliminação das atividades que não proporcionam valor às atividades empresariais.

Antes de seguir com a leitura, te indicamos esse ebook para auxiliar a gestão da sua empresa quando se trata de planejamento logístico. Clique aqui para baixar.

ebook planejamento logistico

 

Lean Manufacturing e seus efeitos na Logística

O Lean Manufacturing surgiu na década de 1950 na indústria japonesa e estendeu seus conceitos para outros setores econômicos. A logística foi um dos segmentos beneficiados por esse conceito.

A gestão lean está baseada na redução dos processos que representam desperdícios. Por esse motivo, também é conhecida como a gestão enxuta. Alguns estudos mostram que, ao aplicar o modelo, empresas logísticas podem reduzir seus custos em 25% e aumentar a produtividade em até 40%.

lean manufacturing

Entre os problemas que podem ser minimizados por esse conceito, estão:

  • falta de espaço de armazenamento;
  • espaços desorganizados;
  • super lotação de corredores;
  • avarias nas mercadorias;
  • falta de identificação de estoques;
  • erros na expedição;
  • atrasos no carregamento da mercadoria;
  • riscos de acidentes;
  • desmotivação dos colaboradores, entre outros.

O lean manufacturing é um conceito concentrado na eliminação de desperdícios. O método surgiu como uma alternativa ao modelo de produção em massa com capital intensivo, que ainda utiliza grandes lotes, ativos dedicados e sofre com desperdícios imperceptíveis.

 

Metodologia que se baseia em 3 pilares

O conceito de lean manufacturing se dá em aumentar a performance da empresa, por meio de processos enxutos, que exigem o mínimo de recursos possíveis. Para isso, está baseado em 3 pilares:

 

Subir as taxas da frequência de entregas de matérias-prima dos lotes

A empresa deve implantar um sistema que permita aumentar as taxas de frequência de entregas. O sistema atuará na gestão das rotas e na minimização dos erros enfrentados por esse processo. Uma das maneiras de fazer isso, por exemplo, é garantir que o cliente receberá o seu pedido, por meio do monitoramento de entregas.

Obter nivelamento de produção

O nivelamento da produção deve começar pela padronização. Ao estabelecer um padrão de produção é possível identificar exatamente quais serão os recursos necessários a longo prazo e se preparar para garantir a disponibilidade dos insumos. Além disso, a empresa consegue formar o quadro de colaboradores necessário para atuar na produção de cada item. Com isso, não é preciso sobrecarregar a equipe ou sofrer com desfalques comuns em times despreparados.

Investir na redução do tamanho de lotes de fornecedores

Uma gestão baseada em lean manufacturing não precisa de um quadro extenso de entregadores. Pelo contrário, é preciso reduzir e otimizar o trabalho de cada profissional, garantindo que seja feito o máximo com o mínimo necessário.

Por meio de um sistema de roteirização, a empresa consegue colocar um único motorista para fazer volume maior de entregas. O sistema identifica as melhores rotas e as otimiza de acordo com a necessidade da empresa, de acordo com o trânsito ou situação da entrega. Caso um cliente não seja localizado, por exemplo, o sistema ajusta a rota para que o pedido mais próximo seja entregue.

 

Boas práticas que podem ser aplicadas

As empresas que querem aplicar o método em suas operações, mas não sabem por onde começar, podem contar com algumas boas práticas. Abaixo listamos as principais:

  • Uso de etiquetas: devem ser adicionadas para informar sobre os pedidos dos clientes;
  • Etiquetas coloridas: ajudam a sinalizar a prioridade nas coletas, de acordo com o horário e rota de entrega;
  • Fluxo contínuo e unitário: devem ser usados em processos de expedição de cargas fracionadas;
  • Nivelamento das atividades de recebimento: por meio do agendamento da chegada dos entregadores;
  • Nivelamento das atividades de expedição: determine a limitação diária da demanda de acordo com a capacidade do centro de distribuição;
  • Criação de equipes multifuncionais: esses profissionais vão suprir os picos de demanda e falta de funcionários;
  • Remuneração por produtividade: é um incentivo para que o colaborador se dedique e busque capacitação;
  • Compartilhamento do conceito lean manufacturing: a empresa deve apresentar o conceito e mostrar sua aplicação aos colaboradores, de forma que entendam sua importância;
  • Uso da automação por meio de tecnologias: o processo lean pode ser implementado de forma simples e ágil com o uso de ferramentas de automação;
  • Integração da tecnologia: os recursos tecnológicos cruzam informações, entregam relatórios e dados que podem ser usados para tornar os processos mais eficientes.

lean manufacturing

O conceito lean manufacturing deve ser amparado por tecnologias que tornem os processos autônomos, dessa forma a empresa reduz etapas e custos do processo. Além disso, alguns procedimentos podem ser realizados pelo sistema, não sendo necessário contar com a execução humana. Eliminando assim, erros que podem ser causados ao longo do processo.

Além do lean manufacturing, existem outras metodologias e boas práticas que podem ser utilizadas pelas empresas de logísticas. Alguns desses métodos já foram citados aqui no blog, como é o caso da Torre de Controle Logístico e a métrica ROX, responsável por medir a experiência do cliente.

A empresa deve identificar suas necessidades, analisar os recursos e metodologias disponíveis no mercado para decidir o modelo que faz mais sentido para sua gestão. Nesse processo, o uso da tecnologia será fundamental para alcançar os objetivos pretendidos.

 

Engajada em auxiliar a aumentar a produtividade do setor logístico, reduzindo seus custos e proporcionando maior eficiência, a dLieve desenvolveu um sistema de automação completo.

A solução atende todas as necessidades das empresas e negócios dos mais diversos segmentos, que atuam com gestão de entregas, e pode ser customizado para ajudar novos desafios que venham a surgir. Frequentemente, essa ferramenta é aprimorada, para otimizar os processos. Solicite uma demonstração gratuita e veja todos os benefícios e funcionalidades que a dLieve pode oferecer.

Gostou desse conteúdo? Então continue acompanhando nosso blog para se manter informado sobre as novidades e tendências do setor logístico. Também estamos no Linkedin, acesse clicando aqui.

 

dlieve gestão logística

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o autor

Patrick Rocha

Executivo de Logística e Negócios.
CEO da dLieve